div
buscar
FILTROS:
PRODUTO
FORNECEDOR
ESTADO
CIDADE
 

<EDIÇÃO 211>


EDIÇÕES ANTERIORES
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
2007
2006
 

Variedade e bons preços

Transformar sonhos em realidade. Esta é a aposta dos fabricantes de pias e cubas que se aperfeiçoam cada vez mais para levar produtos sofisticados, bonitos, funcionais e, o mais importante, com preços atraentes, aos consumidores
Muito embora os grandes empre­endimentos apresentem excelentes argumentos para la­zer, com áreas de convívio social, salões de festas, chur­ras­queiras e piscinas, é a cozinha que vem ganhando a preferência do con­sumidor como o ambiente mais convidativo da casa. Diversas fa­mí­lias, hoje, se reúnem apenas durante as refeições, e as novas opções em mó­veis, utilidades e eletrodomésticos tornam a cozinha também um lo­cal gos­toso e confortável na casa. Para atender a essa nova preferência do consumidor, os fabricantes es­tão ampliando sua atuação no segmento de Pias e Cubas, oferecendo di­ferentes modelos, tamanhos, acabamentos, cores e preços. En­ten­den­do esse perfil, a Tramontina TEEC, uma das dez fábricas do grupo, divi­diu suas linhas de produtos em três grandes categorias: Prime, com itens mais sofisticados; Perfecta, com produtos intermediários; e Standard, com modelos econômicos. Com isso, a empresa passou a atender a to­das as solicitações, ampliando o po­der de compra do mercado e permi­tin­do que todo usuário te­nha em sua casa um produto com a mar­ca Tramontina. Política comercial A decisão de uma das empresas lí­­deres do segmento mostra que a indústria vem per­cebendo a ne­ces­sidade de atender a projetos de todos os níveis, do popular ao alto padrão. E comprova que os projetos populares estão na mi­ra até das grandes líderes. Para acompanhar essa tendência, a Tramontina considerou também as necessidades do revendedor, criando displays de PDV para apresentar todos os itens do segmento: pias, tan­ques, cooktops e coifas, além de oferecer montagem de ambiente nas lojas especializadas em cozinhas planejadas. Para as cubas de cozinha, lavabo e banheiro, a em­presa indica a ex­po­sição em pra­teleiras, recurso que também oti­miza o uso dos es­paços no show­room. A Tramontina produz pias de aço inox com acabamento acetinado ou alto brilho. Trata-se de um material diferenciado, que su­porta corrosão e é de fácil higiene e limpeza. Mas, também re­quer pequenos cuidados. Uma boa dica que todo vendedor deve res­saltar é a de secar a superfície após o uso. Jamais deixar peças metálicas de aço molhadas, como palha de aço, que prejudicam o acaba­men­to e provocam corrosão. (Va­le con­sultar também o quadro so­bre “Bons argumentos de venda pa­ra Pias e Cubas”). Outra advertência da empresa re­fere-se à política comercial de ca­da loja. A empresa defende que na­da traz maior credibilidade ao PDV do que trabalhar com boas ma­r­cas, que garantam a qualidade do produto e bons serviços também no pós-venda, com pontuali­da­de na entrega. Além disso, se o revendedor não tem o produto disponível, ele precisa contar com o apoio do fabricante para cobrir essa falta de produto e manter a en­trega em curto espaço de tem­po. Para isso, a Tramontina conta com preparo para atender pedidos em todo o Brasil. É importante ressaltar as di­men­­sões e profundidades das cu­bas. Os modelos pequenos tornam a tarefa diária de limpeza das lou­ças mais difícil, assim como a la­va­gem de panelas grandes. Outro diferencial do produto Tramontina é o es­cape (ladrão), que evita um pos­­sí­vel alagamento quando a tor­­neira fica aberta por longo tem­­po. Estoque regulador O gerente administrativo da Sin­tec, Ama­rildo Morel de Freitas, afir­ma que à medida em que os pro­dutos e as tecnologias evo­lu­em, o ní­vel de relacionamento com os re­vendedores ganha um no­vo significado. “É preciso existir uma sintonia entre fabricante e lo­jista, pa­ra levarmos o maior nú­me­ro de informações sobre os pro­dutos”, acrescenta. A Sintec possui um estoque re­gulador em sua fábrica, a fim de aten­der prontamente aos pe­di­dos. A empresa está lançando, es­te ano, cubas de apoio de vários mo­­delos, que integram uma linha completa de pias, lavatórios e cubas com mais de 100 opções. “Nosso maior desafio é melhorar, cada vez mais, a qualidade do pro­du­to final, mantendo o preço aces­­sível”, diz Amarildo. Entre as tendências de cores, o branco domina as cubas, tendo pre­­to nos lavatórios e bege ou cin­­za para as pias. Os estilos adotam formas mais retas, sem mui­tos detalhes. Para cobrir todas as necessida­des dos consumidores, é impor­tan­te ter uma grande variedade de medidas, atendendo à perso­na­­lização das cozinhas. E a abor­da­gem do vendedor sempre au­xi­lia na compra que, geralmente, é decidida no PDV.
Estilista cria uniforme A Deca, principal empresa de metais e louças sanitárias do Brasil, investiu na apresentação de seus promotores de vendas e repositores que trabalham diretamente nos home centers e lojas de materiais de construção. A marca propôs a mudança completa do uniforme, tarefa que ficou a cargo da estilista Tássia Murad. Os novos uniformes atendem às exigências das quatro regiões do Brasil, além de ser prático, com bolsos que permitem aos usuários carregar catálogos, folders, blocos de anotações e canetas. A linguagem adotada traduz os conceitos de inovação e tecnologia presentes nos produtos Deca, evidenciando mais a marca. O resultado obtido foi a mudança dos antigos blazers, calças e camisetas nas cores preto e cinza por calças, blusas e jaquetas de tecidos mais leves, em azul claro e azul marinho. “Adotei um estilo esporte sofisticado, com cortes retos que dão aspecto de seriedade, apesar de ser mais descontraído do que o modelo anterior, sem deixar de lado o conforto e a praticidade, tão essenciais para esse tipo de trabalho”, afirma Tássia Murad. Com essa novidade, a Deca demonstra sua preocupação com o visual da marca em todos os níveis, desde o desenvolvimento de produtos à apresentação da equipe que a representa no ponto-de-venda. “Os colaboradores são o primeiro contato do público com a marca, antes mesmo de visualizar o produto que está exposto. A unificação da linguagem em nossa comunicação visual colabora para fixar ainda mais a marca junto ao consumidor”, afirma Flavia Pardini, gerente de comunicação da Deca.
O aço inox é um dos materiais mais indicados para ambientes que exi­gem higiene e controle na prolife­ra­ção de bactérias.” Adelmar Kuhn, da Ghel’Plus
Grande universo A Ghel|,Plus é a única empresa do segmento de Pias e Cubas certificada com ISO 9001 no Brasil. Úni­ca, também, a oferecer trans­por­te próprio, tendo duas uni­da­des de pro­dução, com sedes em Am­pé­re/PR e Escada/PE. Como se não bas­­tasse, construiu dois Cen­tros de Distribuição em São Paulo/SP e Ga­ribaldi/RS, com um su­porte de ven­das embasado em re­pre­sen­tan­­tes qualificados que atendem a to­­do território na­cio­nal. Com essa es­trutura, a empresa está presente em um grande uni­­verso de re­ven­dedores, con­se­guindo dispor to­dos os seus lançamentos em estoques pa­ra pronta-entrega. Na próxima Feicon Batimat 2008, a empresa levará 14 modelos de pias de sobrepor, consi­de­rado o que há de mais moderno em design, além de novidades em cubas, tanques e válvulas. Este ano, a empresa participa de outras du­a­s grandes feiras: Kitchen & Bath e Modelsul. De acordo com Adel­mar Kuhn, diretor de Marketing, o aço inox é um dos materiais mais indicados para ambientes que exi­gem higiene e controle na prolife­ra­ção de bactérias. Para atender as solicitações do mercado, a empresa trabalha com a Linha Ghel|,Plus, que fornece exposito­res especiais pa­ra pias e cubas, e a linha De­bacco, marca exclusiva dos modelos de sobrepor.
Bons argumentos Algumas informações podem favorecer a venda de Pias e Cubas, beneficiando o relacionamento com os clientes. Ressaltar a importância da conservação e manutenção do produto ajuda a preservar seu aspecto sempre renovado. - Em primeiro lugar, saber a hora certa para opinar. - Destacar a funcionalidade, design e conforto do produto. - Lembrar os cuidados de limpeza, dispensando o uso de abrasivos ou produtos químicos nocivos ao acabamento. - Conhecer a origem do fabricante e as matérias-primas utilizadas na fabricação do produto. - Ter sempre respostas prontas sobre as dife­rentes medidas, modelos, cores, nomes e detalhes da composição e acabamento, dúvidas tão comuns entre os consumidores. - Apontar todas as vantagens do produto adquirido. - Pias são utilizadas em cozinhas. Portanto, produtos cortantes podem danificar o produto. Vale ressaltar alguns cuidados ao manusear facas durante tarefas domésticas. - Jamais deixar metais molhados sobre sua superfície, como palhas de aço. - Chamar a atenção para a profundidade da cuba. As dimensões são importantes, pois nos modelos rasos, com apenas três pratos a pia está cheia.
Tendência cítrica A Decorpias investe na variedade de cores. Conforme frisou o ge­ren­te comercial Giovane Bobinski, o segmento exige que o fabrican­te trabalhe intensamente a quali­da­de, pontualidade na entrega, as­sis­tência técnica e disponibilize uma equipe para visitar os cli­en­tes. “Ouvir o mercado é muito im­por­tante. Foi ouvindo nossos cli­en­tes que criamos expositores ade­qua­dos e desenvolvemos ca­tá­lo­gos que o vendedor pode ter sem­pre à mão para apresentar ou­tras variações de um produto ex­posto em seu showroom”, acres­centa. A empresa lançará uma linha De­co­rativa, que estará exposta na Fei­con Batimat. Seus produtos, po­­rém, são encontrados no mer­ca­do em diversas cores. “Tra­ba­lha­mos a qualidade do produto, mas nossos esforços também atingem a tentativa de superar os custos de logística. Para se destacar nesse segmento, precisamos nos manter atentos aos novos modelos de mó­veis para cozinhas, acompa­nhar as cartelas de cores e os ma­teriais mais procurados pelo con­su­midor”, afirma. Bobinski lembra que as cores cí­tricas dificilmente se tornam saturadas. Entre os materiais, a empresa aposta nos laminados decorativos, que cada vez mais evoluem em sua durabilidade. A Decorpias defende o bom gosto e a sofisticação, já que os consumidores es­tão cada vez mais exigentes.
Todo revendedor pode oferecer variedade O revendedor tem à sua disposição dezenas de fabricantes especializados em pias e cubas. Há marcas capazes de oferecer mais de 100 modelos. Enquanto o fabricante vence o desafio de oferecer design, materiais e cores de acordo com as atuais tendências de decoração, o PDV trabalha como pode para expor o máximo de novidades, muitas vezes em áreas restritas, já que o showroom depende do tamanho de sua loja e do equilíbrio na organização com tantos outros segmentos e produtos que fazem parte da cadeia da construção civil. O arquiteto Márcio Barth, pós-graduado em criação visual e multimídia, vem acompanhando o esforço das revendas e a gigantesca variedade de itens lançados constantemente. E enumera algumas dicas interessantes para ampliar a oferta de pias e cubas em um único estabelecimento. Barth parte do princípio que hoje o consumidor sabe o que quer. E quando chega na loja, ele tem uma visão geral do seu projeto e do que deseja para um novo imóvel ou reforma. “Todo cliente quer um produto elegante. Não importa seu nível social. Mas se ele percebe que não tem poder de compra, então escolhe o convencional”, analisa. O problema é apresentar o máximo de opções em um pequeno espaço físico. Neste caso, até os grandes home centers apresentam os produtos enfileirados, criando corredores imensos. E não há como fugir desse impasse. Uma dica apontada pelo arquiteto é selecionar alguns poucos itens de cada marca e colocar os demais modelos expostos em tecnologia 3D, ou seja, criar um expositor virtual, usando softwares apropriados. “Entendo que para alguns lojistas esse recurso é caro, e muitas vezes o investimento alto não é viável para o porte do estabelecimento. Nada impede, porém, que ele procure o fabricante para propor uma parceria na montagem de um pequeno expositor”. O que Barth propõe é uma relação inversa. Ou seja, o revendedor apresenta um projeto para o seu fornecedor, solicitando apoio para criar um mini-ambiente, expondo a cuba, a pia, armários e os revestimentos cerâmicos apropriados, criando um display interativo e pequeno, que também funcionará como um atrativo da loja. “Entre as médias e pequenas revendas, vemos o produto isolado. Esquecemos que na casa do cliente todos os produtos se integram, e essa integração já poderia existir em todas as lojas de materiais de construção”, observa. Barth acredita que, atualmente, o revendedor está totalmente voltado para o seu faturamento. Trabalha com diversas marcas, mas quer vender cada vez mais, principalmente o que é caro. Contudo, o consumidor nem sempre atende à essa expectativa. “Ele pode, então, criar um projeto, apresentar para seu representante e sugerir algo mais funcional, propondo um modelo que atenda às atuais tendências de decoração e ao perfil dos clientes onde está localizado. E ter os demais itens disponíveis em catálogos, em recursos virtuais ou espalhar painéis com grandes imagens pela loja e abusar mais dos produtos sofisticados”, aconselha. Para o arquiteto, o consumidor já conhece o trivial. Ele sabe que existem determinadas pias e cubas populares e básicas. Então, tal produto não precisa ficar exposto. Não há uma necessidade de mostrar o que o mercado já conhece há anos. E se o cliente não pode adquirir um produto mais caro, ele mesmo se encarregará de solicitar as linhas tradicionais. “Precisamos investir em novas formas de pensar sobre nosso negócio, acreditar no bom gosto do consumidor e ser um pouco mais ousado”, conclui.
Publicado em 31 de março de 2008 por Equipe ConstrucaoTotal
 
Publicidade
 
sp sp sp sp sp sp sp